sem

foi
não como se
a primeira vez
como nunca e não sei
mesmo
e ainda como houvesse
de qualquer modo talvez
sabendo não ser aquela
o
tormento vazio e mais
vasto portanto outrora
cansado o demais o constante
fim
além mais nada de
ausências de tal modo nem
eu porém sem ti

sem título

e não se apresse
em, uma pausa a explicar a
vida desatinada mesmo hoje cedo
continuamente a descobrir novoseus
e olhos vagos persistes em vendavais
à noite girando o véu
um lume apagando-se e tu
como eu sem fim, concordar

(scs, 26713)