não

mesmo sendo cedo
mesmo sendo antes
mesmo sendo medo

mesmo sendo louco
mesmo sendo presa
mesmo sendo pouco

mesmo sendo ator
mesmo sendo nada
mesmo sendo horror

mesmo sendo senão
mesmo sendo vento
mesmo sendo irmão

mesmo sendo assim
mesmo sendo outro
mesmo sendo meu fim

viagem no tempo

ontem
eu não estarei sendo
o que
amanhã
eu já era

amanhã
eu fui de tal modo
que
ontem
só me restará ser
ainda

hoje
eu sou
o de amanhã
que foi sempre
mas ontem
lhe permitirá ser
de novo

mim

sou

1
(im)preciso
ser
assim

nós
2
solidões
lado
a
lado

acordo
às
3:
sou
ainda
mesmo?

de
4
procuro
respostas
(in)existentes:
[eu?]

os
5
dedos
apalpam
minha
inexistência

corro
para
alcançar-me
antes
de
vo6

escolho
7
livros
(d)escrevendo
quem
sou

alguém
af8
pelo
encontro
comigo
– serei?

vida,
re9-me!
o
espelho
diz:
igualainda

10esperado
tateio
meu
rosto:
quem
és?

sino
de
br11
informa:
durma
desesperada’mente

minha
over12
de
perguntas
silencia
urrando

temo
13
badaladas
inquirindo
de
mim

caminho
por
14
q-u-a-d-r-a-s
fugindo
tr.ôp.ego

na
15a.
desisto:
sempre
soufuiseria
eu

tive
16
u,m
dia
… bruta
saudade

pouco
vivi
os
17
tentando
ser-não-ser

ind…epend…entes
18
em
mim
prisões
infant~adultas

impreciso
aos
19
preciso
saber-me:
quem?

20
dizer:
sim –
sou
eu
assim

sem título

e não se apresse
em, uma pausa a explicar a
vida desatinada mesmo hoje cedo
continuamente a descobrir novoseus
e olhos vagos persistes em vendavais
à noite girando o véu
um lume apagando-se e tu
como eu sem fim, concordar

(scs, 26713)

um

partilhei um segredo
parti-me

descrevi um sussurro
desfiz-me

esbocei meu remorso
escondi-me

percorri teu trejeito
perdi-me

cobicei teu desfecho
cansei-me

demoli teus anseios
doei-me

devotei meus temores
desisti

(scs, 1513)