sem título

a criança não sabia
que podia sorrir
mesmo que o mundo lá fora
lhe fosse tão hostil.

nunca lhe disseram
que aquelas tristezas não eram dela
e, por isso,
não as precisava carregar, ombros frágeis.

ela nunca soube
que podia dizer não
e ainda continuar viva,
continuar criança, sem pressa
de não ser mais.

Print Friendly, PDF & Email

A impressão de sua alma a esse poema: