Restaurante II

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

escrevi todos os meus segredos
– os mais sórdidos
os mais coloridos
os mais antigos
os mais vergonhosos
os mais esquisitos
os mais inebriantes
os mais felizes
os inventados
os que vão acontecer
os esquecidos
os teus
todos –
num guardanapo de papel
e o deixei sobre a mesa
do restaurante

(scs, 17711)

Print Friendly, PDF & Email

A impressão de sua alma a esse poema:

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×
%d blogueiros gostam disto: