outra

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

detive-me a te contemplar
outra manhã
e já eras
outra

ainda muito a mesma
no entanto
sim
no entanto, ali, sem sabermos
outra

foi a vida que se refez
mergulhada nos dias
passeios e loucuras
medrosos passos e
novamente feliz

e, então,
sem aviso, claros sinais,
eis-te
outra

(scs, 8813)

Print Friendly, PDF & Email

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×