Notícias

entre os 100 melhores (atualizada)

Um poema meu está entre os cem melhores do TOC140, concurso de poesias de, no máximo, 140 caracteres publicadas no Twitter. A promoção é da Fliporto: Feira Literária Internacional de Pernambuco. A lista completa tá aqui. Se você quiser escolher o melhor entre os dez finalistas, clique aqui.

E o poema? Tá aqui.

Notícias sobre o lançamento do livro

Poetas,
Saúdo os vencedores e todos vocês com boas notícias para todos:
A Fliporto está mesmo de mãos dadas com a poesia,a temos uma bela agenda a cumprir. Confiram no  fliporto.net, mas leiam com atenção os detalhes aqui:
 
1. A ENTREGA DOS PRÊMIOS SERÁ NA ABERTURA DA FLIPORTO E TODOS PODERÃO COMPARECER:

EXCLUSIVO PARA OS POETAS DO TOC140:
Antecipo a informação que só sairá amanhã à tarde: Os ingressos para o CONGRESSO LITERÁRIO este ano são gratuitos. Preparem-se para obtê-los logo pela manhã neste endereço: http://www.eventick.com.br/organizador/fliporto –
Assim poderão comparecer ao belo evento!
2. PARA TODOS:
No Domingo, 17 de novembro,  à noite, no mini-auditório da 4ª. Feira do Livro de Pernambuco, acontecerá a cessão de autógrafos coletivos da antologia Os cem melhores poemas do TOC140 Ano IV, e bate-papo com todos os autores, com a presença da coordenadora Cláudia Cordeiro, os membros da Comissão Julgadora, Haidée Fonseca e Marcus Prado, equipe técnica do Premio e Lívio Meireles, Coordenador da Feira do Livro.
Contamos com a presença de vocês.
Divulguem! a poesia merece e vocês também.
Abraço fraterno-literário.
Atenciosamente,
Cláudia Cordeiro da Cunha Melo
Coordenadora
Se houver algum visitante de Pernambuco, apareça por lá. Depois, mande fotos pra mim.
Abraço.

12 out 2013

Aldravipeia e tautograma

A poesia é desassossegada, inquieta, bicho feroz, que olha com desconfiança para limites, prisões. Ama inovação, refazer-se, repensar-se, propor-se formas para, então, desafiá-las, enfrentá-las, empurrá-las para que adotem outra forma.

Sabedora disso, criada por Andreia Donadon Leal e com argumento teórico de J. B. Donadon-Leal, a Sociedade Brasileira dos Poetas Aldravianistas, da qual eles são os fundadores e este escriba é associado, lançou dia 17 de setembro de 2013 uma nova forma poética: a aldravipeia. Trata-se de um poema temático constituído por 20 aldravias, todas dedicados a um único tema ou a uma única palavra. Pra entender melhor a proposta, clique aqui.

Achei maravilhosa a proposta da aldravipeia! Amplia a aldravia e também desafia o poeta a poetar de seis em seis até produzir uma sinfonia de vinte movimentos aldrávicos coerentes, interligados pelo fio temático, mensageiros sextavados da mensagem única. O próximo post (detesto essa palavra inglesa, mas não achei ainda uma substituta nacional. Acho que vou inventar uma.) trará minha primeira aldravipeia.

E falando de outras formas poéticas, recentemente descobri duas delas. A primeira é o tautograma, forma poética em que todas as palavras do poema têm a mesma inicial. Estou experimentando umas cruzas de aldravia com tautograma. O resultado vem a seguir.

É isso. Experimentar novas formas de dizer o mundo.

Abraço.

19 set 2013

Toda a obra poética de Fernando Pessoa para download

(Fonte)

O portal Domínio Público disponibiliza para download a poesia completa de Fernando Pessoa. Embora sem uma ordem cronológica adequada e com edições repetidas, o acervo contempla toda a obra conhecida do poeta português. Fernando Pessoa nasceu em Lisboa, em junho de 1888, e morreu em novembro de 1935, na mesma cidade. É considerado, ao lado de Luís de Camões, o maior poeta da língua portuguesa e um dos maiores da literatura universal.

Seus poemas mais conhecidos foram assinados pelos heterônimos Álvaro de Campos, Ricardo Reis, Alberto Caeiro, além de um semi-heterônimo, Bernardo Soares, que seria o próprio Pessoa, um ajudante de guarda-livros da cidade de Lisboa e autor do “Livro do Desassossego”, uma das obras fundadoras da ficção portuguesa no século 20. Além de exímio poeta, Fernando Pessoa foi um grande criador de personagens. Mais do que meros pseudônimos, seus heterônimos foram personagens completos, com biografias próprias e estilos literários díspares.

Álvaro de Campos, por exemplo, era um engenheiro português com educação inglesa e com forte influência do simbolismo e futurismo. Ricardo Reis era um médico defensor da monarquia e com grande interesse pela cultura latina. Alberto Caeiro, embora com pouca educação formal e uma posição anti-intelectualista (cursou apenas o primário), é considerado um mestre. Com uma linguagem direta e com a naturalidade do discurso oral, é o mais profícuo entre os heterônimos. São seus “O Guardador de Rebanhos”, “O Pastor Amoroso” e os “Poemas Inconjuntos”.  O crítico literário Harold Bloom afirmou que a obra de Fernando Pessoa é o legado da língua portuguesa ao mundo.

Clique no link para acessar:  Toda a obra poética de Fernando Pessoa para download

16 set 2013

visitante

Oi, visitante!

Eu sei que você está aí. Uma ferramenta me diz isso. Muitos visitantes diários, vários que voltam. Bastante gente que lê o que escrevo.

Mas eu não sei o que pensam do que escrevo. Não sei se usam o que escrevo. Não sei se citam o que escrevo. Eu gostaria de saber. É necessário. Quando um poeta abre sua gaveta, seus escritos, que eram  um segredo, são apresentados a olhos outros, a almas outras que não a que escreveu. E olhos e almas e corações têm uma opinião sobre o que leram, sobre o que pensam ter lido. E o poeta gostaria de ouvi-la, para aprimorar seu poetar, para ter certeza de ter sido entendido, para conversar com quem o aprecia ou odeia.

Então, visitante, os comentários são importantes. Por favor, não mexa em minha gaveta virtual sem me dizer o que achou do que nela encontrou. Eu e todos os eus estamos lá dentro.

Abraço.

13 set 2013

convite

image001

Lançamento da antologia Palavras Desavisadas de Tudo, volumes 1 e 2.

17 de agosto de 2013 (sábado)

das 16h às 19h

Rua Deputado Lacerda Franco, 253 (São Paulo – SP)

Metrô Faria Lima

 

Espero você lá! Não é preciso apresentar o convite.

05 ago 2013

Publicação

Meu conto Naquela tarde, em que encontrei Mykaela Wondracek foi publicado na Revista Jangada, edição 1, vinculada aos cursos de extensão em escrita criativa do Departamento de Letras da Universidade Federal de Viçosa (UFV). Mais sobre a revista aqui. E meu conto está aqui.

🙂

Obs.: Não sei porque, mas não consigo abrir a revista no Firefox/Waterfox. Só consegui no Chrome.

24 jun 2013

Aldravia é tema de mestrado

Andreia Leal, poetisa e uma das fundadoras do movimento aldravianista, defendeu dissertação de mestrado defendida no dia 27 de março, no Curso de Mestrado em Letras da Universidade Federal de Viçosa. O tema foi: “Aldravismo: movimento mineiro do século XXI”. Ela foi aprovada com “excelência e louvor”, e a tese foi recomendada por todos os membros da banca para publicação imediata.

No terceiro capítulo da tese, eu fui mencionado! Veja abaixo:

3.4 – Aldravias publicadas no site do jornal aldrava cultural
Francisco Nunes – São Paulo

à
sombra
descansa
o
sol
suado
(In: http://www.jornalaldrava.com.br/pag_sbpa_francisconunes.htm)

De elevada sensibilidade poética, a aldravia de Francisco Nunes sintetiza a justificativa teórica elaborada por J. B. Donadon-Leal, tanto na evocação de Pound na assertiva de que a aldravia busca o máximo de poesia no mínimo de palavras, quanto na sua figuração metonímica. O poema de Nunes transpõe para o sol o resultado de seu calor, num jogo metonímico de causa e efeito imbricados de tal forma que a causa experimenta seu efeito.

Andreia, parabéns! Obrigado pela menção e avaliação de minha aldravia. E parabéns aos demais colegas aldravianistas!

13 abr 2013

Divulgação da aldravia

A poesia aldravista continua sendo divulgada. Agora, na Rádio Globo-CBN do Rio de Janeiro. Parabéns a nós!

03 mar 2013

Ler poesia é mais útil para o cérebro que livros de autoajuda, dizem cientistas

Ler autores clássicos, como Shakespeare, William Wordsworth e T.S. Eliot, estimula a mente e a poesia pode ser mais eficaz em tratamentos do que os livros de autoajuda, segundo um estudo da Universidade de Liverpool publicado nesta terça-feira (15).

Especialistas em ciência, psicologia e literatura inglesa da universidade monitoraram a atividade cerebral de 30 voluntários que leram primeiro trechos de textos clássicos e depois essas mesmas passagens traduzidas para a “linguagem coloquial”.

Os resultados da pesquisa, antecipados pelo jornal britânico “Daily Telegraph”, mostram que a atividade do cérebro “dispara” quando o leitor encontra palavras incomuns ou frases com uma estrutura semântica complexa, mas não reage quando esse mesmo conteúdo se expressa com fórmulas de uso cotidiano.

Esses estímulos se mantêm durante um tempo, potencializando a atenção do indivíduo, segundo o estudo, que utilizou textos de autores ingleses como Henry Vaughan, John Donne, Elizabeth Barrett Browning e Philip Larkin.

Os especialistas descobriram que a poesia “é mais útil que os livros de autoajuda”, já que afeta o lado direito do cérebro, onde são armazenadas as lembranças autobiográficas, e ajuda a refletir sobre eles e entendê-los desde outra perspectiva.

“A poesia não é só uma questão de estilo. A descrição profunda de experiências acrescenta elementos emocionais e biográficos ao conhecimento cognitivo que já possuímos de nossas lembranças”, explica o professor David, encarregado de apresentar o estudo.

Após o descobrimento, os especialistas buscam agora compreender como afetaram a atividade cerebral as contínuas revisões de alguns clássicos da literatura para adaptá-los à linguagem atual, caso das obras de Charles Dickens.

(Fonte)

Então, leiam o Pluralma e sejam melhores!

15 jan 2013

lançamento de livro (2)

Photobucket

Como escrevi aqui, este ano tem sido cheio de agradáveis surpresas em minha birra carreira literária. Além do livro em Porto Alegre, participo agora, dia 5 de outubro, do lançamento da primeira antologia de poesia aldravianista. Não sabe do que se trata? Então, clique aqui para saber.

O lançamento vai ser na Casa das Rosas, no dia 5, a partir das 18 horas. Apareça por lá! Vai ser um prazer conhecer um leitor deste ignorado blogue/poeta.

Photobucket

02 out 2012

%d blogueiros gostam disto: