carta

todos os dias esperava
o carteiro
lhe trazer uma carta de
seu distante e único amor
que nunca partira
que nunca a havia amado
que nunca lhe escreveu uma carta

todos os dias esperava
ser amada

(scs, 14813)

sem título

quase não me reconheço
nas coisas que escrevo
mesmo sendo elas coisas de mim

não me vejo ali quase nada
pois falta às palavras que escrevo
mais da forma de mim

no que escrevo eis-me ali
disso sei
mas carecem às palavras mais de mim

penso que preciso embater-me mais
e mais e outra vez
para que o retrato de mim
seja revelado em papel-poesia

(mc 469)

sem título

por vezes
há palavras que se perdem
sem ser escritas
sem ser faladas
que deixam de existir
antes de ser pensadas
antes de nascer
no verso
no papel
na língua
no dorso

(mc, 2319)

convite

image001

Lançamento da antologia Palavras Desavisadas de Tudo, volumes 1 e 2.

17 de agosto de 2013 (sábado)

das 16h às 19h

Rua Deputado Lacerda Franco, 253 (São Paulo – SP)

Metrô Faria Lima

 

Espero você lá! Não é preciso apresentar o convite.