Monthly Archives: dezembro 2011

5

repousa
aqui
um
pouco,
viajante
louco

31 dez 2011

4

silenciosamente
despertou
o
amor;
envergonhada,
desculpou-se

31 dez 2011

3

à
sombra
descansa
o
sol
suado

31 dez 2011

2

como
vida,
alma
querida,
quero-te
bem

31 dez 2011

1

O
primeiro
amor
nunca
se
emudece.

31 dez 2011

aldravias

Conheci recentemente o Jornal Aldrava e a nova proposta de forma poética (a aldravia) que ele propõe. Encantei-me de imediato. É um desafio imenso poetar com seis palavras, dando a elas conteúdo, forma, sentimento, imagem, fluidez…
Aventuro-me aldravianeiramente desde então. Nas próximas publicações, aldravias (identificadas apenas por números).
Um poético 2012 a todos.

31 dez 2011

caminho

se caminho só
só caminho.
se contigo caminho
vivo.

(scs, 221211)

22 dez 2011

As mãos que trago

Foram montanhas, foram mares,
Foram os números, não sei
Por muitas coisas singulares
Não te encontrei, não te encontrei
E te esperava, te chamava
Entre os caminhos me perdi
Foi nuvem negra, maré brava
E era por ti, era por ti!

As mãos que trago, as mãos são estas
Elas sozinhas te dirão
Se vem de mortes ou de festas
Meu coração, meu coração
Tal como sou, não te convido
A ir esperar onde eu for
Tudo o que eu tenho é haver sofrido
Pelo meu sonho alto e perdido
E o encantamento arrependido
Do meu amor, do meu amor!

(Cecília Meireles)

(Esta poesia foi musicada por Alain Oulman e gravada por Dulce Pontes, uma de minhas cantoras preferidas. O vídeo está aqui. Eu só queria saber que raio de corte de cabelo é aquele da Dulce… Que bom que ela já voltou à sobriedade 🙂 ).

11 dez 2011

garden

à shan

Te olhei e,
então,
te vi.
Estavas tão linda!
Sim, como estavas de tal modo
linda!
E por um instante o tempo parou séculos
parado também a ver
como estavas linda!
Mas o tempo não voltou…
não posso mais olhar para outras manhãs
e te ver em outras manhãs
em outros jardins
em que também estavas
tão linda!

(sn, 031211)

11 dez 2011

noite de sexta-feira

é finda a chuva
não há mais porque chorar
engulo meu pranto de viúva
só, afogo-me no mar

(scs, 91211)

09 dez 2011